Uma história de recomeço.

Hoje é dia 01 de novembro e  o final do ano esta chegando, época de rever projetos . Às vezes fico recordando tudo que vivi até aqui e hoje em especial, lembrando de tantas coisas, mas não consegui me concentrar e definir o que postar no blog. 

Então  resolvi falar de mim, de como cheguei até aqui. Tentei ser tantas coisas, fazer tantas coisas, algumas tive o prazer de ver alguns frutos, mas não me sinto realizada ainda, sinto que tenho muito ainda a fazer, e sei que temos sempre que seguir um sonho, e que o tempo não importa se agora ou daqui a alguns anos vamos colher isso, eu ainda estou plantando, eu a alguns anos atrás diante de um turbilhão de problemas estive a ponto de desistir. Meu marido trabalhava numa empresa a 20 anos e ela faliu e não pagaram nada na época, e ai tentou outras empresas, mas não teve muita sorte e então…, desempregado ele resolveu vir pro Japão.  E eu nunca pensei em morar no exterior, era totalmente contra tentar a vida em outro pais, deixar a família ficar separados, eu não queria ir para outro pais pra conseguir alguma coisa. Achava que tinha que reunir todas as minhas forças e seguir aquele mesmo projeto e até que uma decepção me levou La embaixo muito mais do que podia voltar E além de tudo não tinha meu marido perto acabei tendo que resolver sozinha, fiquei muito mau, sem apoio acabei me sentindo derrotada.Ai eu vi que tinha que decidir se ficava no Brasil com meus filhos passando necessidades e preocupada com a situação do meu casamento, pois meu marido estava aqui e não estava muito bem, mas não podia vir com meus filhos até porque a despesa era grande.

 E aceitei este desafio que começou a partir da hora que descobri o quão longe ia pra conseguir, pois eu não estava procurando levantar dinheiro pra abrir um negocio e nem ser rica, e estava apenas procurando algo que me proporcionasse um certo conforto e segurança pra minha família.

O meu primeiro desafio foi ter que deixar meus filhos, o segundo foi estar um avião mais de 24 horas La em cima, pois tenho problemas com altura e labirintite e o terceiro foi o idioma,estar num lugar onde não conhecia ninguém e morar com pessoas que nunca tinha visto.

No dia da cheguei aqui, meu marido foi até o aeroporto,  mas não podíamos ficar juntos porque ia pra outra cidade onde ia trabalhar e então ali mesmo nos despedimos novamente e só depois de uma semana de trabalho, marcamos de nos encontrar, eu fui à cidade onde ele morava e ficamos o final de semana juntos, daí em diante por mais de um ano, nos víamos só nos finais de semana, tipo namorados. 

Até que para o nosso casamento foi muito bom esse período e depois de um ano, meus filhos vieram, então começamos a morar todos juntos.

Alugamos uma casinha e assim tudo começou. Nossa vida aqui no inicio foi como se todos tivéssemos nos descobrindo. Era tudo muito bom, curtir a nova casa, meu marido, meus filhos. Por isso este pais se tornou tão importante pra nós, pois foi aqui que tudo recomeçou nas nossas vidas. Numa cidadezinha que se chamava Omigawa, onde nunca vamos esquecer e também muitas pessoas que fizeram parte deste nosso recomeço. 



Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s